A alimentação na gravidez
A nutricionista, Drª Verydiana Condé, indica os cuidados e os principais alimentos para gestantes

Quais alimentos são imprescindíveis para que o bebê tenha um desenvolvimento saudável ainda na barriga da mãe?

Verydiana Condé – CRN9 17619.

Durante a gestação as necessidades nutricionais da mãe aumentam, pois a fonte de nutrientes que o feto tem para garantir seu crescimento vem das reservas maternas. Todos os nutrientes são indispensáveis, mas alguns influenciam diretamente na formação e desenvolvimento do bebê. São eles: o cálcio, cromo, cobre, ácido fólico, iodo, ferro, magnésio, manganês, ácido pantotênico (vitamina B5), fósforo, potássio, riboflavina (vitamina B2), tiamina (vitamina B1), vitamina A, vitamina B6, vitamina C, vitamina D e zinco. Cabe ressaltar que alguns alimentos específicos não podem faltar no cardápio das grávidas: grãos e cereais (pães, arroz, aveia), leguminosas (feijão, grão-de-bico e soja), peixes (atum, sardinha, salmão), hortaliças (tomate, ervilha e brócolis), laticínios (leite, queijo e iogurte) e frutas. A ingestão de água também é fundamental não só para evitar desidratação e inchaço, mas para melhorar a nutrição do bebê e favorecer a amamentação.

O que as gestantes não podem comer de maneira alguma?
Os alimentos crus, ricos em açúcar, sódio, gorduras, os chás, refrigerantes, embutidos, leite e derivados não pasteurizados e canela, devem ser evitados ou consumidos em pequenas quantidades conforme a orientação do nutricionista ou médico. Lembrando que as bebidas alcoólicas não podem ser consumidas de forma alguma nessa fase.

A alimentação deve ser diferente na medida em que os meses vão passando?
A alimentação da mulher grávida deve ser igual à de uma mulher adulta normal em alguns pontos, porém existe sim, nessa condição fisiológica, a necessidade de se balancear os nutrientes assim como se preocupar com o aporte energético, pois as necessidades nutricionais vão aumentando de acordo com o trimestre da gestação.

Os alimentos ricos em cálcio, como os derivados de leite são substanciais durante a gestação?
O cálcio é um mineral importante em todas as fases da vida, inclusive na gestação, para garantir que o bebê em desenvolvimento tenha ossos e dentes fortes, um coração saudável, assim como bons nervos e músculos. Ele está presente no leite e derivados, vegetais de cor verde escura, entre outros alimentos. Por mais que o cálcio seja fundamental na gravidez, doses exageradas podem atrapalhar a capacidade de absorver ferro e zinco do alimento, causar prisão de ventre ou desconforto gástrico, o que ratifica a importância da orientação nutricional para que essa substância seja consumida de maneira correta.

Há algum cuidado especial em relação ao uso de chás?
O uso inapropriado e excessivo pode provocar efeitos negativos à mãe e ao bebê, devido a substâncias como a cafeína que atravessam a placenta e pode trazer riscos. Portanto o consumo deve ser orientado pelo médico ou nutricionista. Os chás de erva doce e erva cidreira até são liberados em alguns casos por serem calmantes, mas não devem ser consumidos diariamente.

Mito ou verdade: “a grávida deve comer por dois”?
É importante aumentar a ingestão de determinados nutrientes, como proteínas, vitaminas e ferro para garantir o consumo e porte nutricional de tudo que a mãe e o bebê precisam, mas os alimentos pobres em nutrientes e as calorias vazias devem continuar sendo consumidas de forma reduzida. Comer melhor, mas de acordo com as recomendações profissionais e sem exageros. Durante a gravidez, é natural que o peso aumente, porém, de forma ajustada permitindo o crescimento e desenvolvimento do feto de forma saudável. Um inadequado ganho de peso está associado a riscos tanto para a mãe quanto para o bebê desde o desenvolvimento, nascimento até a vida adulta.

Qual a importância da gestação ser acompanhada por um nutricionista?
A alimentação equilibrada é um hábito recomendado para toda a vida. Na gestação não é diferente, a grávida deve ser acompanhada por um nutricionista visto que as escolhas alimentares e o ganho de peso adequado devem ser ajustados as novas necessidades nutricionais, que são fatores decisivos para o crescimento, desenvolvimento e saúde do bebê, além da manutenção da saúde materna nesse período. As recomendações para uma gravidez saudável incluem: alimentação e suplementação adequadas de acordos com as necessidades individuais, aumento de peso apropriado e prática regular de exercícios físicos orientados.

ENTRE NA REDE FATO!