Agradecendo as perdas – Por Wellington Netto

Por Wellington Netto

Afirmo que não é a convicção de um perdedor agradecer as derrotas e sim o reconhecimento de que existe uma força organizadora

Wellington Netto é radialista, cantor e colunista na Revista Fato. Foto: A.P.

Wellington Netto é radialista, cantor e colunista na Revista Fato. Foto: A.P.

da qual chamo de Deus e que nos permite, e muitas vezes nos defende do mundo com freios travestidos de derrota.

Não temos a sensibilidade de perceber que aquilo que consideramos perda na verdade é a lição pra uma vitória ainda maior do que imaginamos. Tudo que pensarmos e considerarmos como conquistas e vitórias, será pequeno diante do que Deus é capaz de fazer e nos dar.

 Algumas vezes, saímos respondendo positivamente quando questionados se acreditamos em Deus. Dizemos que sim, alegamos até pequenos milagres, porém, será que de verdade estamos dispostos a crer de todo o coração? Sejamos cobaias nas mãos de Deus. Sejamos humildes em aceitar os projetos que Deus tem pra cada um de nós. Em grande parte somos orgulhosos, em muitos momentos não aceitamos esperar. A grande parte de nós por acreditar que é dono absoluto de tudo que faz e cria não aceita ter um poder sobrenatural organizando nossos dias. Acabamos pensando sozinhos e decidindo tudo que nos é apresentado sem que peçamos ajuda pra esse Deus que nos fez para sermos vencedores e que deseja colaborar pra que isso aconteça espera apenas que nos apequenemos e clamemos por sua presença e ajuda.

 A fé, minha gente, é a vivência que nos salva em muitos momentos. Aquele que exercita o sentimento da fé sobrevive a tempos de seca. O ser humano que mantém acesa a chama da fé dentro do coração, suporta com muito mais firmeza as dificuldades apresentadas por nossas escolhas equivocadas.

Se nos fizermos filhos obedientes não a regras impostas e implantadas por instituições religiosas, mas por Deus, seremos a cada novo dia, pós exercício da fé, seres vencedores.

Não alimentemos em nós os resmungos que nos aprisiona na derrota, mas sejamos boca de Deus na terra afim de que possamos mudar a vida de quem conviva com nossas palavras.

Usemos as ferramentas da atualidade para semear sentimentos edificantes que possam alimentar a fé do irmão que sente-se em processo de descrença. Agradeçamos a Deus por nossas lutas e problemas, pois, são as dificuldades que em muitos momentos nos tornam pessoas melhores e mais fortes.

Que possamos entender o processo de evolução criado por Deus. Tenhamos ao longo do caminho cada vez mais a vontade de vivenciarmos as palavras dessa energia criadora e organizadora de todas as nossas vidas. Não questione suas perdas, pois, diante do seu processo de oração é apenas Deus agindo de forma a te atender. “Mas livrai-nos de todo o mal, amém.”

ENTRE NA REDE FATO!