Depoimento de um Policial – por Dr. Rafael Gomes de Oliveira
Dr. Rafael Gomes de Oliveira é delegado titular da Delegacia Especializada em Antidrogas e Homicídio.

Dr. Rafael Gomes de Oliveira é delegado titular da Delegacia Especializada em Antidrogas e Homicídios.

As 5:00 horas do dia 12 de Agosto de 2014 sai de casa para cumprir diversos mandados de prisão em desfavor de homicidas na cidade de Ubá. Para mim, um dia normal de trabalho como qualquer outro. Porém, após mais de 12 horas de serviço, quando chegava em casa, recebi um telefonema noticiando o covarde homicídio contra um policial da cidade de Tocantins que estava em serviço. Cansaço?! De imediato telefonei para vários colegas contando o ocorrido e convidando para auxiliar na busca dos autores.

Me dirigi, junto com muitos colegas policiais, para a cidade de Tocantins e chegando no destacamento, logo na entrada, estava a moto do policial morto, toda ensangüentada. Não tinha como não me emocionar, um colega acabara de ser morto em serviço. Logo observei que não parava de chegar policiais. Todos querendo ajudar de alguma forma, querendo prender os covardes que ceifaram a vida de um trabalhador.

Chegando no local das buscas, mais emoção. Era impressionante o número de lanternas e viaturas que iluminavam o local. Ali, tive certeza do que sempre pensei e que sempre fiz questão de passar para os que trabalham comigo: não existe policia militar ou policia civil; não existe Delegado de Policia ou Comandante. Todos que ali estavam eram simplesmente POLICIAIS!!

Hoje, dia 14 de agosto de 2014, mais uma vez me emocionei ao acessar a internet e ver imagens de vários policiais chorando por terem perdido um colega e por terem conseguido prender os assassinos!! Uma imagem que vale mais do que mil palavras.

Muitos me perguntam o porque de ter escolhido ser policial, uma vez que a remuneração é baixa. Me perguntam o que me leva a arriscar minha vida para defender quem eu não conheço. Só quem é policial pode responder essa pergunta. Não há dinheiro no mundo que pague a satisfação pessoal de fazer o bem de forma imediata. Não escolhemos nossa profissão pela remuneração, mas pelo amor em ser policial!! Acredito que foi esse amor que fez com que o colega se arriscasse para defender a sociedade. Acredito que esse amor que fez com que policiais de toda região se mobilizassem para defender um colega morto em serviço. Só quem é policial sabe…

À família do colega morto: Deus os abençoe e conforte.

Á nos policiais: Deus nos proteja!!!!

Parabéns a todos os policiais envolvidos na prisão desses assassinos covardes.

Ass: Rafael Gomes de Oliveira, Delegado de Policia, ou melhor, POLICIAL

 

ENTRE NA REDE FATO!