É preciso acreditar no Amor – Por Wellington Netto

E quando o amor ainda não existe eu invento uma paixão pra mim, pois, eu preciso todos os dias acordar me sentindo apaixonado. Não consigo acreditar que alguém ame apenas uma vez. Creio nas diversas fases do amor.

No começo aquele da adolescência que pensamos ser o único e fatal caso não o mantenhamos intacto. Depois vivenciamos o da juventude, esse muitas vezes se mantém por mais tempo, e em alguns casos até o fim da vida. Creio que ao longo de nossa vida vamos aprendendo a amar, e melhor.

Quero acreditar que ao longo de erros e acertos daremos ao nosso coração uma segunda chance, terceira, quarta e quantas forem necessárias em nome de nos sentirmos completos. Não fique se questionando pelos relacionamentos que julga não ter dado certo. Não fique se culpando por sentimentos que não chegaram a dar frutos. Na vida é assim mesmo, algumas vezes plantamos sementes frágeis em terrenos áridos demais e infelizmente o fruto não vem, porém, o que experimentamos no lugar é o aprendizado. E mesmo que ainda depois de termos acreditado já ter vivido tudo ainda cairmos, não lamente, porque o aprendizado será uma ferramenta a ser recebida por toda nossa vida independente do tempo que dure nossa jornada.

O mais importante é ao longo do caminho não deixarmos nossos corações empedrarem diante de possíveis traumas. Somos uma população mundial estimada em 7 bilhões de pessoas e considero impossível imaginar o fato de que apenas aquele amor da adolescência, juventude ou atual maturidade poderá completar sua vida.

Prefiro acreditar que sempre vai existir o momento certo de um novo amor chegar. Prefiro acreditar que você mesmo depois de todo o medo, de toda a tribulação sentimental estará em breve a encontrar o colo pra deitar, os braços pra se entregar e o beijo pra viajar.

Não desista de permitir ao outro encontrar você. Não desista de permitir que o outro decifre você e seus sentimentos. Invista em tentar curar as dores que ainda permanecem latentes na sua alma. Costumo dizer que se aquela ferida virou cicatriz já não dói mais. E se não dói mais, pra que sofrer? Pense que em meio a essas 7 bilhões de pessoas  no mundo existe alguém buscando um ser como cada um de nós somos.

A inteligência do amor é vista e provada através de apenas se instalar em nós quando bem resolvidos com antigas paixões e dores deixadas por eventuais desamores. Na verdade gosto de estar enamorado, apaixonado ou amando porque pessoas neste estado produzem melhor, trabalham melhor, são mais alegres, sorriem mais. É como gosto de estar rodeado de pessoas felizes e realizadas, desejo que todos possam amar, ser amados e se não forem que inventem suas paixões. O que não dá é ficar lamentando por algo que já não nos pertence. Somos donos de tudo aquilo que pensamos, falamos e fazemos.

Enquanto tivermos a pretensão de dominar os sentimentos, as vontades e os desejos do outro seremos eternamente frustrados. Amor bom é amor livre! Amor que sai e volta porque quer, volta porque gosta de estar ali pertinho de cada um de nós. Cuide do seu amor, cuide de amor que você tem pra oferecer, pois, sendo o amor uma energia viva e inteligente só se instala de verdade se bem tratado for. E jamais desista de viver uma grande história de amor, pois, as maiores histórias de amor nem sempre de fato existiram na vida real, mas é bom de forma lúdica atrair a energia viva desse sentimento.

ENTRE NA REDE FATO!