Entrevista com o novo prefeito Edson Chartuni
Editoria “Fato Especial” da 60ª edição – novembro de 2016

No dia 2 de outubro, 36.38% dos eleitores ubaenses (pouco mais de 17 mil pessoas) escolheram um novo prefeito para nossa cidade: o Sr. Edson Chartuni (PHS), ladeado por seu vice, Vinicius Samôr. O cargo será exercido por uma nova coligação após os dois mandatos seguidos do último prefeito, Vadinho Baião (PT). Sendo assim, boa parte da população está ansiosa, e até mesmo preocupada, para saber como será a administração da cidade daqui para frente, uma vez que temos problemas, pendências e necessidades a serem solucionadas.

Na edição de novembro da Revista Fato!, realizamos uma entrevista exclusiva com o Sr. Edson, onde ele respondeu questões sobre diversos setores de Ubá e esclareceu algumas dúvidas. Este é um dos primeiros bate-papos realizados pelo candidato desde que foi eleito. Nós gostaríamos de agradecer pela oportunidade de contato e parabenizá-los, Edson e Vinicius, pela vitória. Almejamos que vocês assumam o posto com responsabilidade e consciência, nos ajudando a evoluir como uma cidade cheia de potencial. Nossa Ubá precisa de vocês!

Sr. Edson Chartuni (PHS)

Sr. Edson Chartuni (PHS)

Confira a entrevista:

Entre todos os seus projetos para a área da saúde, qual você considera prioridade e colocará em prática primeiro?

Muitos programas na área da saúde são importantes e essenciais à população. Durante a campanha, a maioria das reclamações que ouvimos referia-se ao atendimento precário nos Postos de Saúde e Hospitais, além da dificuldade de se conseguir medicamentos na Farmácia Popular. Eram frequentes também reclamações do tempo de espera para consultas especializadas e exames de rotina. Devemos, portanto, dar uma atenção imediata à recomposição das equipes das ESF’s, disponibilizar médicos em especialidades carentes como pediatria, por exemplo, e reforçar os convênios existentes com hospitais, clínicas e outras que prestam serviço ambulatorial no campo da saúde básica.

Você diz que irá manter alguns programas bem sucedidos que foram implantados no governo passado. Quais seriam eles?

Não faz nenhum sentido interromper ou reduzir programas em andamento, se os mesmos prestam bons serviços à população. Atitudes eleitoreiras, demagógicas ou politiqueiras, que buscam denegrir serviços prestados pela administração anterior, não serão toleradas em nosso governo. Posso citar, entre outros, alguns programas que daremos sequência, como a conservação de estradas; a construção, reforma e ampliação de escolas e creches; e a complementação do projeto para construção e entrega de casas populares do “Programa Minha Casa Minha Vida”.

Recentemente, o trânsito da cidade passou por diversas alterações em diferentes pontos. Você pretende continuar com essas mudanças? Em quais locais seria necessário mudar?

Realmente algumas alterações foram efetivadas durante a atual administração. Existem reações favoráveis e contrárias às modificações, por parte principalmente de moradores e comerciantes dos locais afetados. Será necessário, antes de qualquer mudança, o envolvimento dos usuários das vias públicas, discutindo e aprovando as eventuais alterações, para que sejam tomadas decisões técnicas que beneficiem a maioria da população.

Você diz que pretende reestruturar as calçadas da cidade e implantar calçadas ecológicas. Há alguma previsão de quando isso acontecerá? Vocês têm noção de qual bairro é o mais necessitado para tais reconstruções?

O sistema de calçadas de Ubá não foi planejado, principalmente na região central, possuindo passeios irregulares, com larguras diferentes e pisos diversos, a maioria impermeável. O sistema de calçada ecológica, a exemplo de parte das calçadas da Beira Rio, permite infiltração de água de chuva no solo, reduzindo enxurradas e melhorando a conservação das ruas. Buscaremos incentivar nos novos loteamentos e em reformas de passeios, a implantação de calçada ecológica, com utilização efetiva de material poroso, que mesmo sendo um pouco mais caro contribui para a melhoria da infiltração de água no solo e consequentemente reduz risco de enchentes. Ao mesmo tempo, precisaremos dotar as calçadas atuais de rebaixamento dos meio-fios, visando facilitar a acessibilidade, sempre em parceria com os moradores e associações de classe. Quase todos os bairros, com pequenas exceções, precisam desta intervenção, mas a região central da cidade, devido ao fluxo mais intenso de pedestres, merece uma atenção maior do poder público para as melhorias pretendidas.

Fale um pouco sobre o Programa Escolas Sustentáveis. Como você pretende implantar isto em nossa cidade? De onde virão os recursos?

O Programa baseia-se na Resolução CD/FNDE nº 18, de 21 de maio de 2013, que destina recursos financeiros, nos moldes operacionais do PDDE, às escolas públicas municipais, estaduais e distritais que possuam alunos matriculados na educação básica, de acordo com dados extraídos do Censo Escolar do exercício imediatamente anterior ao do repasse, a fim de favorecer a melhoria da qualidade de ensino e a promoção da sustentabilidade socioambiental nas unidades escolares.

Conforme definido na Resolução, Escolas Sustentáveis são definidas como aquelas que mantêm relação equilibrada com o meio ambiente e compensam seus impactos com o desenvolvimento de tecnologias apropriadas, de modo a garantir qualidade de vida às presentes e futuras gerações. Esses espaços têm a intencionalidade de educar pelo exemplo e irradiar sua influência para as comunidades nas quais se situam. A transição para a sustentabilidade nas escolas é promovida a partir de três dimensões inter-relacionadas: espaço físico, gestão e currículo.

Será oportuna também a participação da Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental da Zona da Mata (CIEA MG ZM), da qual fui um dos fundadores e primeiro presidente eleito, na consecução dos projetos de Educação Ambiental nas escolas municipais.

Os recursos são disponibilizados pelo Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) Escolas Sustentáveis, do Ministério da Educação e Cultura.

Como você pretende combater a violência em nossa cidade? O envolvimento de atividades culturais e educativas não poderiam surtir algum efeito?  A propósito, esclareça-nos sobre a guarda municipal, haja vista que este foi um tema muito abordado em sua campanha, bem como nas dos demais candidatos. Como será executado este projeto e para quando podemos aguardá-lo? Afinal, a Cidade Carinho já tem perdido este título há bons anos.

Alguns dos projetos do nosso Plano de Governo estão citados a seguir para auxiliar no combate à violência, como criar o Sistema Municipal de Vídeo Monitoramento (Olho Vivo), criação dos Eixos Monitorados pela Guarda Municipal, melhorar a iluminação das ruas, avenidas e praças em projetos que inibam a criminalidade.

Será implantado o programa Juventude Viva, uma rede de educação integral formada por escolas integrais, contando com turnos e centros integrados de educação, cultura, esporte, ciência e profissionalização.

Quanto à Guarda Municipal, a medida a ser tomada será encaminhar o Projeto de Lei à Câmara e, se aprovado, serão utilizados todos os mecanismos previstos na Legislação para implantação da Guarda Municipal armada, com a efetiva contratação dos agentes via Concurso Público, treinamento adequado e, assim que todas as etapas estiverem completas, o efetivo será disponibilizado para auxiliar no combate à violência, atuando de forma preventiva e repressiva, sempre que possível em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

Em seu plano de governo, você cita a recriação do Restaurante Popular. Todos nós lembramos que na época em que ele existia era de grande ajuda para centenas de trabalhadores e famílias. Você pretende, realmente, restabelecê-lo? Seria algo muito positivo!

O Restaurante Popular, criado na gestão do Prefeito Dirceu Ribeiro, ajudou realmente na alimentação adequada de trabalhadores e familiares de menor renda. Pretendemos sim restabelecer o serviço, no menor prazo possível, dentro das atribuições da Secretaria Municipal de Assistência Social.

No setor “Meio Ambiente”, o que você pretende fazer para nossa cidade? Há várias ações previstas no seu plano de governo, como por exemplo, a criação de um Parque Municipal. Sabemos que nem todas as ações poderão ser concluídas. Mas para este setor, o que você pretende, de fato, fazer para nós?

A criação e implantação de um Parque Municipal é um tema de suma importância para as ações ambientais de Ubá, não só pelo exemplo que o Município estaria demonstrando na preservação de nossos recursos naturais, mas induzindo a formação de uma nova mentalidade sustentável, com visitas dos nossos alunos da rede pública e particular. O nosso plano contempla o início do tratamento de esgoto (que é também uma exigência legal), a instalação do aterro sanitário próprio, a revitalização do Ribeirão Ubá e seus afluentes e um programa de incentivo aos produtores rurais, com remuneração por serviços ambientais efetivamente prestados, em proteção de nascentes, reflorestamento de topo de morro, reconstituição e proteção de mata ciliar, barragens de contenção de água de chuva, fossas sépticas e outros. Nossa proposta de trabalho prevê ainda a reativação da usina de processamento de resíduos da construção civil.

Com relação aos distritos de Ubá, quais são os projetos e ações a serem implantados? A propósito, foi prometido pelo Deputado Estadual, Dirceu Ribeiro, em entrevista durante sua campanha, que ele viabilizaria recursos para o asfaltamento dos distritos de Ubari e Miragaia. Esta informação procede? Fale um pouco sobre o projeto e como e quando o Deputado Dirceu pretende iniciar as obras.

Os Distritos terão um capítulo à parte na administração, assim como a região da Colônia. A área da saúde, com todos os problemas relatados pelos moradores durante a campanha, terá uma atenção especial nos distritos, até pela distância da sede, equipando-se devidamente os Postos de Saúde, mantendo pessoal e medicamentos básicos de forma a melhor atender a população local. Quanto ao asfaltamento citado, o mesmo é um projeto do Deputado Dirceu e é quem estará buscando recursos para a obra.

ENTRE NA REDE FATO!