Esposa do Cabo Policarpo presta depoimento e confirma que o marido sofre de problemas psiquiátricos
Shirley declara ter se envolvido com Gustavo durante turbulência enfrentada em seu casamento

Por Juliana Campos

Foto: Juliana Campos

Shirley saiu da delegacia após prestar depoimento acompanhada do seu advogado e sem falar com a imprensa. Ela saiu com o rosto tampado com uma blusa de frio e rapidamente adentrou no carro e foi embora. Foto: Juliana Campos

Shirley saiu da delegacia após prestar depoimento acompanhada do seu advogado e sem falar com a imprensa. Ela saiu com o rosto tampado com uma blusa de frio e rapidamente adentrou no carro e foi embora. Foto: Juliana Campos

Na data de hoje, 31 de julho, a esposa do Policial Militar Rodoviário Alexssander Policarpo de Oliveira (37), autor dos disparos que matou o vendedor Gustavo Ribeiro de Paula (26), compareceu a delegacia para prestar depoimento.

Shirley Ribeiro da Costa (26) tinha união estável e há 08 anos estava casada com o Cabo Policarpo. Com ele teve um filho que hoje tem 06 anos de idade. Ela chegou à sala do Delegado responsável pelo caso, Dr. Rafael Gomes de Oliveira, cinco minutos antes do horário marcado, às 14h55 acompanhada do seu advogado Dr. Marcelo Marques.

Em uma entrada rápida e sem falar com a imprensa, Shirley cobriu a cabeça com uma blusa de frio evitando mostrar o rosto para os jornalistas que a esperavam no local.

Após, aproximadamente, duas horas de depoimento, ela saiu rapidamente, novamente com o rosto coberto e acompanhada do seu advogado.

Após sua saída, Dr. Rafael atendeu a imprensa e falou sobre a versão dela com

O último contato de Shirley com Policarpo foi na segunda-feira (28). Data que ele seguiu para Juiz de Fora. Na ocasião ela se despediu do marido e, segundo ela, ele pediu que a mesma cuidasse do filho. Foto: Reprodução/Facebook.

O último contato de Shirley com Policarpo foi na segunda-feira (28). Data que ele seguiu para Juiz de Fora. Na ocasião ela se despediu do marido e, segundo ela, ele pediu que a mesma cuidasse do filho. Foto: Reprodução/Facebook.

relação aos fatos ocorridos no final da tarde de sexta-feira, 26 de julho, data que ocorreu o crime.

Segundo o delegado responsável pelo caso, o depoimento de Shirley foi considerado de suma importância para esclarecer qual seria a participação dela nos fatos, uma vez que havia dúvidas se o homicídio teria sido premeditado, se ela saberia da ocorrência do crime ou se ela contribuiu de forma direta para tal evento: “Na data de hoje, ela nos esclareceu todos os detalhes e questões que necessitavam serem esclarecidas para o inquérito” pontua.

Dr. Rafael também esclareceu que tanto o depoimento dela, como o do Cabo Policarpo foram bem parecidos: “O dela possui uma riqueza maior de detalhes, mas a essência dos depoimentos é a mesma” ressalta.

De acordo com o Delegado, Shirley contou que ela e Gustavo começaram a ter um relacionamento extra conjugal no final do mês de maio deste ano, tendo ela ficado com a vítima de três a quatro vezes, apenas.

“Há duas semanas atrás ela se reuniu com o marido e confessou para ele que estava tendo um relacionamento extra conjugal com Gustavo, uma vez que seu esposo já havia lhe traído com uma outra pessoa e ela afirmou ter tomado conhecimento da traição. Neste momento, eles conversaram sobre o casamento e resolveram a partir daí dar uma nova chance para o relacionamento deles, razão pela qual, a partir dessa conversa, ela alegou não se encontrar mais com Gustavo e não ter contato nenhum com a vítima, nem mesmo de cumprimenta-lo, quando de passagem” declara.

Questionado se durante o envolvimento de Shirley e Gustavo eles ainda estavam casados, Dr. Rafael esclarece que eles estavam juntos sim. Porém, ela deixou claro que já estava querendo sair de casa e separar-se do marido, uma vez que as brigas entre ele eram corriqueiras. “Ela afirmou que todos os dias eles brigavam e essas brigas se davam por ele ser um esposo muito exigente e nesse momento de turbulência no casamento, ela acabou se envolvendo com a vítima”.

Dr. Rafael relatou que segundo Shirley o marido já estava desconfiado, uma vez que algumas pessoas que trabalhavam com ela e um amigo próximo a ele contaram que ela estava tendo um caso com a vítima. Por diversas vezes o marido a questionou e em determinada ocasião, ela resolveu abrir o jogo e contar toda verdade.

“Nós já ouvimos também as testemunhas que trabalham na loja Ricardo Eletro. Nenhuma delas, durante o depoimento, disseram que viram o Cabo Policarpo ir até a loja para ameaçar a vítima. Porém, alguns dos vendedores alegaram ter conhecimento do envolvimento de Shirley com Gustavo” ressalta.

Dr. Rafael também relatou que Shirley falou dos problemas psicológicos e psiquiátricos que o marido sofria: “Ela alegou que vários familiares do seu esposo fazem tratamento psiquiátrico e possuem distúrbios psicológicos, tendo citado, inclusive, o caso de uma irmã, que possui esquizofrenia. Segundo ela, desde os 15 anos Policarpo faz tratamento psicológico. Antes dela conhecê-lo ele era casado e após se separar da esposa, ele já havia tentado o suicídio. Ela também destacou no depoimento que nos últimos tempos, seu esposo não estava tomando os remédios controlados e não frequentava as consultas. Enfim… não estava tratando da sua doença e que já tinha tentado buscar cura através da religião, mas todas as tentativas foram sem sucesso”.

Segundo o Delegado, Shirley declarou que seu esposo já tentou suicídio diversas vezes. “Ela contou que uma vez, eles brigaram e quando ela chegou em casa, ele havia tomado todos os remédios que tinha dentro de casa”.

O Delegado encerra apontando que Shirley afirma que seu envolvimento com vítima teria sido apenas uma aventura, não demonstrando qualquer sentimento de amor mais profundo por ele.

“Ela afirmou muito abalada que a atitude do marido acabou com a família de um inocente, com a família dela e com o futuro do filho, uma vez que o filho é muito apegado ao pai e todos os dias pergunta por ele. A criança não está mais frequentando a escola e ela também não sai mais de casa”.

Segundo o Delegado, pelo andamento das investigações, acredita-se que já na semana que vem o inquérito estará relatado e já enviado para o poder judiciário.

 

 

ENTRE NA REDE FATO!