O verdadeiro Pai – Por Wellington Netto

Quantas vezes nos sentimos sozinhos? Quantas vezes, após perdermos quem amamos nos sentimos sozinhos, desprotegidos e ansiosos por abraço acolhedor e que aqueça não apenas o corpo, mas que conforte a alma e aqueça o coração?

Muitas vezes me arrisco em responder sem medo de errar. Somos parte de um todo que se constrói através de relações. O amor é a base, porém, outros sentimentos é que fazem a massa desse bolo delicioso que é a vida crescer. A relação paterna, por exemplo, é uma construção fabulosa e para os afortunados que a possui, de fato deve ser incrível.

Imagino que deva ser muito bom ter o abraço acolhedor, a palavra cheia de certeza e a confiança de que se pode confiar e contar sempre. A presença da figura paterna deve realmente acalmar, tranquilizar e garantir dias mais leves. Porém, existem milhões de pessoas que não tiveram essa sorte. Ainda mais na sociedade atual e “moderna”, onde a individualidade e pseudo independência feminina permite relações pela metade e a não obrigação de pessoas suportarem os defeitos do outro.

Cada vez mais, crianças por conta da escolha de seus pais não aproveitam dessa maravilha que é ter uma família onde a convivência sadia lhes garantem uma formação completa. Porque sim: por mais que muitos afirmem não precisar, a convivência com os dois lados da estrutura familiar é importante. A presença da mãe é a espinha dorsal da família. É ainda de forma geral a presença amável da mãe que rende aos filhos a certeza da existência do amor, porém, a presença do pai pode ser considerada os membros que garantem a força do caminhar sem medo. Somada a presença amável da mãe com a coragem do pai teremos pessoas experimentando de tudo que o mundo precisa. AMOR, FORÇA e CORAGEM.

Mas essa matemática da vida há tempos não fecha. Muitas pessoas estão com saldo vermelho. Crianças gerando crianças. A falta de compromisso com a vida humana. A “modernidade” revelando uma geração que tem preguiça de pensar e construir dias melhores aos que estão chegando. Parece o caos, parece à chegada do apocalipse. Estamos órfãos e sem rumo. O que podemos fazer? Pra onde olhar e pra onde devemos ir? Poderia eu dar uma resposta imediata, porém, creio ainda na capacidade de reflexão e interpretação do ser humano. E assim, como Jesus fazia o povo pensar na época de sua vinda, assim também devemos fazer.

A pergunta a qual muitas vezes nos fazemos em meio a tantas dificuldades deve ser respondida com outra pergunta. “O que eu vou fazer da minha vida?” “Quando caímos em um poço escuro, qual a primeira coisa que fazemos?” Olhamos pra cima de onde vem a luz! Quando entramos em um túnel escuro devemos continuar em busca daquela luz que nos aguarda ao final dele. Essa luz tem nome! É a luz dos que sentem-se órfãos. Essa luz é o nosso verdadeiro Pai. Aquele que não foge da batalha, que não nos desampara. Essa luz é aquele que nos beija antes de dormir todos os dias mesmo quando esquecemos de agradecer por tudo que nos deu. Essa luz é o VERDADEIRO PAI. Nosso DEUS!

Quando entendemos que ele jamais nos abandona e que apenas espera pelo chamar de nossas vozes, ele vem. Ele movimenta os céus em nosso favor. Quantas vezes você esteve perto de desistir, cansado de sofrer e quando decidiu conversar com esse verdadeiro Pai as dores foram sumindo? Quando você entregou sua vida na fase da dor pra Deus e disse que precisava da força, da coragem e do amor dele e tudo mudou?!

Aos que nunca tiveram a presença do pai da terra e aos que perderam pra eternidade esse amor, acreditem. O VERDADEIRO PAI continua contigo. Deus não te poupa de sofrer, ele te poupa no sofrer. Ele quer estar com você o tempo todo. Quando você esta angustiado em sua sala do trabalho. Quando você sozinho pega o carro e sai pra chorar pra não deixar ninguém ver. Quando você se fecha no banheiro e é tomado pelo medo do que virá. Quando você agarra o travesseiro e grita abafando o som eu digo: ELE ESTA ALI COM VOCÊ!

Precisamos deitar nos braços do verdadeiro Pai, minha gente. Não importa qual templo você frequenta, pois, Deus não esta em placas de igrejas. Deus fez de você templo vivo pra que ele pudesse andar contigo todos os dias, em todos os lugares. Ele já nos disse em Matheus 18:20 “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.”

Quem está na presença desse verdadeiro Pai não sente medo, não teme a vida e enfrenta todas as dificuldades que o mundo apresenta, certo de que a vitória também é certa. Não perca tempo lamentando o que você ainda não conseguiu realizar. Deite no colo desse Pai. Assuma que você precisa dele e jamais voltará a sentir medo, angustia e solidão. Se coloque na presença dele. Se alimente da palavra desse Pai. Jesus se fez carne e passou por tudo nesse mundo para nos deixar o modelo de como devíamos viver.

Acreditando no propósito de Deus. Acreditando que mesmo na morte Ele nos refaz e que nada devemos temer. Talvez, você pense que não tem motivos pra comemorar nesse mês dos pais. Eu digo pra você: COMEMORE, CELEBRE e CEIE com Deus. Quer Pai melhor que esse? Ele te fez para ser vencedor e está esperando apenas você decidir de todo o seu coração que sim, VOCÊ QUER!

Se não teve ou não tem mais o amor do Pai “na terra”, QUEIRA EXPERIMENTAR O AMOR DO PAI “DA TERRA” E DO CÉU. Não precisa procurar em lugares onde o sistema diz que ele está. ELE ESTÁ AÍ AGORA COM VOCÊ, DENTRO DO VOCÊ QUE LEU NESTA COLUNA.

Ore, reze, ajoelhe e CONVERSE com ele. Abra a boca e fale. Orações em silêncio têm seus momentos. Agora, é hora de abrir a boca e falar alto o quanto você precisa dele. Deus abençoe a todos. Que possamos sempre buscar estar na presença e no colo do VERDADEIRO PAI. Nosso Deus!

ENTRE NA REDE FATO!