Tendências Casa Cor São Paulo 2017

Para quem não conhece, a tradicional Casa Cor acontece anualmente em várias capitais com o intuito de apresentar tendências e mostrar o trabalho de grandes profissionais da área da arquitetura, paisagismo e design, sempre com um assunto em ênfase. O evento em São Paulo este ano acontece nos dias 23 de maio a 23 de julho no Jockey Club e vem com o tema “Foco no Essencial”, buscando apresentar pontos indispensáveis no viver bem com os espaços. São 71 ambientes entre casas, lofts, lounges, salas, banheiros, estúdios, apartamentos e restaurantes com chefs e gastronomia sofisticada.

 

Como de costume, visitei a feira no início do mês passado a procura de inspirações além de novas aplicações tecnológicas e fiquei apaixonada pelos detalhes, logo, fiz uma análise dos conceitos em destaque. Determinados tópicos sempre estão na moda como a sustentabilidade, que aparece como uma preocupação cada vez maior, jardins como o de Alex Hanazaki também chamavam a atenção em alguns ambientes.

 

O jardim reunia sistema e reuso de água, iluminação em LED, madeira de reflorestamento, além de louças de banheiro que seriam descartadas. A mostra veio com foco em economizar recursos naturais e evitar a poluição; hortas aparecem integradas a vários espaços, com temperos naturais e instaladas de diversas maneiras, demonstrando que dá para fazer em casa, com uma boa escolha do local, trazendo o verde, que ganhou ênfase nesta temporada.

 

Ambientes integrados continuam, assim como o uso de madeira, colocando em evidência os elementos naturais em paredes, pisos e tetos, reconhecendo seu requinte e qualidade de conforto acústico. Lâmpadas com filamento de carbono caíram no gosto dos modernos; em estilo retrô com vários formatos, elas deixam o espaço bem aconchegante e podem ser usadas junto a luminárias geométricas que entram como obra de arte.

 

As cores, azul (em diferentes nuances) e rosa (tons envelhecidos e clarinho) aparecem em paredes, tetos, cortinas e móveis, do tipo candycolors e trazem a emoção de forma neutra. Utilização de decoração efetiva, ao longo dos anos, a tendência é apostar em objetos que ocupem posições privilegiadas na decoração.

 

Artes manuais também foram muito vistas nos ambientes, grafites, desenhos e peças feitas à mão são destaque e acabam trazendo uma preocupação maior com a identidade do usuário no espaço, tudo isso atrelado a uma pegada industrial, com a utilização de móveis e acessórios de ferro e alumínio.

 

Grande variedade de aplicações como o vidro (seja ele de diversas maneiras, inclusive modelos antigos, manuseados nas residências dos séculos passados) e as pedras naturais (pedras, granitos e mármores) foram aplicados em móveis, portas, bancadas, banheiros e acessórios. Em resumo, a grande preocupação com o aconchego e principalmente com a maneira de morar do cliente recebeu atenção exclusiva dos profissionais das áreas; um décor autêntico para atender as novas demandas.

ENTRE NA REDE FATO!