Revista Fato

menu Menu

O uso da tecnologia na educação e as aulas remotas

Publicado por: , em 25/05/2020 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 4 minutos

RF: De que forma o Colégio Pilar tem trabalhado o ensino à distância?

Aluno do Colégio Pilar realizando suas atividades escolares em casa. Foto: Arquivo Pessoal.

CH: Essa pandemia trouxe um novo olhar sobre a educação e a necessidade de usarmos outros instrumentos pedagógicos. De repente, todos os professores foram ‘obrigados’ a aprender sobre novas tecnologias e uso de mídias digitais, mas não como mais um instrumento aliado à didática, e sim, como forma de manter o seu trabalho. No Colégio Pilar, os alunos já eram contemplados pelo Sistema Positivo de Ensino que possibilita a interação com aplicativos através de Qr Code. Porém, desde a suspensão das aulas, o Colégio criou grupos de whatsapp e e-mail para cada turma, e iniciou o processo de aulas remotas que são aplicadas através da platarforma digital Positivo-on. Estão sendo aplicadas também aulas online (Lives) para que o aluno mantenha a interação com o professor e os colegas de classe.

RF: Como funciona o Portal Positivo On? Todos os alunos podem aprender pelo app?

CH: A plataforma do Positivo-On é muito rica e permite aos professores e alunos diversas possibilidades de aprendizagem. O App pode ser baixado no celular, tablet ou computador somente por alunos que são contemplados pelos materiais do Sistema Positivo de Ensino e que recebem a senha e login. O portal possui trilhas de aprendizagem com atividades diagnósticas, reforço de conteúdo e atividade avaliativa sobre o mesmo. Além das trilhas, na plataforma ON, tem uma réplica das apostilas que os alunos recebem, tem atividades de reforço, vídeo aulas de professores do Sistema Positivo de Ensino. Os professores postam atividades extras, links de vídeos, postam atividades avaliativas e os alunos podem anexar o arquivo de fotos e de atividades feitas no caderno. As provas são realizadas na plataforma, podendo o aluno acessá-las de qualquer lugar com internet. O portal Posiitvo-on é bem fácil de utilizar podendo ser usado por todas as séries escolares.

RF: Eles são avaliados pelas atividades feitas em casa?

CH: As avaliações ocorrem por meio das presenças dos alunos nas lives, atividades feitas na plataforma do positivo-On e com provas online.

RF: Como os professores têm contribuído e participado dessa nova rotina?

CH: Os professores têm se demonstrado guerreiros, criativos e muito sensíveis. Estamos muito felizes com a capacidade da nossa equipe se reinventar. Eles simplesmente abraçaram o ensino remoto e tem trabalhado incansavelmente para se qualificarem cada vez mais. O Colégio Pilar está muito orgulhoso dos seus professores, que se mostram pró-ativos e extremamente competentes.

RF: E como vocês conseguem ter o controle se o aluno está realmente estudando?

CH: A plataforma Positivo-On é um instrumento muito eficiente, pois nela os professores, coordenação pedagógica e administrativa tem acesso a tudo que o aluno faz ou deixa de fazer. Conseguimos entrar no ON do aluno e ver se ele completou a atividade ou não, se apenas fez a atividade avaliativa e não fez a Trilha completa. Temos relatórios individuais dos nossos alunos, por turma e por disciplina, assim temos o controle de tudo.

RF: De que maneira os pais têm auxiliado o colégio nesse momento?

CH: Os responsáveis têm sido nossos parceiros, pois eles têm assumido um papel muito delicado, de ser professor de seu filho. Eles buscam a escola quando estão com dúvidas de como ensinar, como fazer e cobram sempre o melhor da escola e de seu filho.

RF: Você acredita que o modelo de ensino e aprendizagem irá se transformar depois dessa pandemia?

CH: Sim. Acredito que a transformação na sociedade em geral será profunda, principalmente em relação à educação. Antes, acreditava-se que em algum momento os professores seriam substituídos pelas telas de computadores, hoje temos a certeza que isso é extremamente improvável. Percebemos que mesmo com os melhores recursos tecnológicos e digitais, o aprendizado de sala de aula, o contato com os pares e com o professor é essencial. Tenho dito aos meus colegas que tem duas coisas que vão mudar pra melhor, as famílias valorizarão mais o trabalho do professor e os professores estarão mais preparados para usar as novas tecnologias em sua prática de sala de aula. Agora, o pai sabe o quanto é difícil ensinar todos os dias a uma criança, imagina vinte. Nossos educadores aprenderam a usar outras opções pedagógicas que só acrescentarão em sala de aula.

RF: O colégio já está preparando um novo calendário escolar?

CH: O calendário escolar está sendo pensado não mais com o objetivo de repor dias letivos, já que não temos previsões de retorno por parte das instituições públicas que nos regulam. Estamos pensando em como repor a carga horária, visando minimizar os impactos do distanciamento social. Porém, tudo ainda está incerto. Por isso, adotamos o regime de aulas remotas, para manter os alunos em constante aprendizado.

RF: Finalize com um recado direcionado aos pais, alunos e professores.

CH: Aos pais, esta crise mundial que assola a todos nós tem nos trazido muitos medos, incertezas e inseguranças, e para as crianças e adolescentes a realidade não é diferente. Precisamos ter cautela, adaptar um local apropriado, ter uma rotina diária de estudo e ficar de olho no emocional dos mesmos. A escola também é local de interação e prazer, vamos tentar fazer isso em casa também? Aos professores, sabemos do seu papel fundamental na vida e aprendizagem do aluno e agradecemos imensamente o apoio que vocês têm nos dado nessa fase. Aos alunos, o estudo remoto é importante e o caminho que encontramos para mantê-los em constante aprendizado, portanto levem a sério e dediquem-se, mas não se esqueçam de brincar, descansar e se distrair. Juntos venceremos essa batalha.

Camila Helena Sá de Oliveira

Pedagoga pela UFV; Pós-Graduada em Ciências Sociais pela UFJF; Trabalha como supervisora educacional no Estado; Diretora Pedagógica do Colégio Pilar.