A ansiedade na Criança

A ansiedade é um sentimento natural na infância ou em qualquer outra etapa da vida. Crianças de oito meses de idade podem apresentar sintomas de ansiedade sempre que se separarem dos pais, o que é normal. Entre os 6 aos 8 anos de idade, a ansiedade se volta para o desempenho escolar e o relacionamento com os coleguinhas. Crises de ansiedade também podem ocorrer quando o pequeno passa por mudanças significativas como troca de escola ou de casa, falecimento de entes queridos, chegada de novos irmãozinhos, separação dos pais e etc.

O limite da normalidade do nível de ansiedade está na sua repercussão sobre o comportamento. Crianças não devem ser excessivamente preocupadas ou apreensivas com o futuro. Os principais sintomas que caracterizam o distúrbio de ansiedade na infância são:

  • Sentimentos de medo;
  • Apreensão e preocupação excessiva;
  • Falta de sono;
  • Irritabilidade;
  • Mudanças de hábitos alimentares;
  • Tontura;
  • Falta de ar.

Os distúrbios de ansiedade estão entre as principais causas de consultas médicas em todo o mundo, atingindo 13 a cada 100 crianças e adolescentes com idade entre 9 e 17 anos. É difícil apontar a causa da ansiedade, assim como muitos outros distúrbios, mas, vale ressaltar que ela pode ser desenvolvida por diversos fatores na infância, como: vontade de ser aceito, de fazer as coisas bem feitas, de não errar, ou por influência do ambiente onde a criança está inserida através das atitudes dos pais ou dos integrantes desse local.

Não é comum que os pequenos apresentem com frequência os sintomas citados acima, portanto, se isso está acontecendo, é necessário que se busque a ajuda de um psicólogo para diagnóstico e tratamento com métodos e exercícios que irão amenizar a ansiedade.

Os pais e educadores precisam sempre estar atentos ao comportamento da criança. O que muitas vezes pode parecer “birra” é indício de que algo está errado e deve ser tratado o quanto antes a fim de garantir a qualidade de vida do pequeno indivíduo.

ENTRE NA REDE FATO!