Revista Fato

menu Menu

Apneia obstrutiva do sono em crianças

Publicado por: , em 17/08/2020 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Mais comum do que se imagina, a Apneia obstrutiva do Sono ainda é uma doença desconhecida para algumas pessoas, mas o fato dela acometer também crianças causa ainda mais surpresa. Trata-se de um transtorno da respiração em que há obstrução parcial ou total da via aérea durante o sono, interrompendo a respiração. Se não tratada, pode causar sequelas graves. A principal razão para ocorrer esse distúrbio nas crianças é o aumento das amígdalas e adenoides, mas alterações ósseas no maxilar e obesidade também são causas frequentes.

Os sinais mais comuns são:

– Aumento do esforço/trabalho para respirar durante o sono;

– Respiração oral (com a boca aberta) principalmente durante a noite;

– Sono agitado (criança que se mexe muito dormindo);

– Dificuldade de aprendizado e atenção na escola;

– Enurese noturna (hábito de fazer urinar enquanto dorme);

– Agitação durante o dia;

– Risco de doenças cardiovasculares.

O pediatra ou otorrinolaringologista ao realizarem uma avaliação clínica são capazes, muitas vezes, de diagnosticar esse distúrbio sem a necessidade de exames. Quando forem necessários, o especialista após avaliá-lo, irá definir a gravidade, se há urgência ou não para o tratamento e qual a melhor forma de o fazê-lo.

Marcela Machado Parma

Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Residência Médica em Otorrinolaringologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Título de especialista em Otorrinolaringologia pela AMB; Residência Médica em Medicina do Sono pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Mestrado Profissional em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.