Revista Fato

menu Menu

Engordar faz roncar

Roncar, engorda!

Publicado por: , em 20/10/2020 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 2 minutos

O ronco é um sinal que devemos estar atentos, pois esse barulho na respiração pode significar um estreitamento importante da sua via aérea e impedir parcial ou completamente a passagem de ar durante o sono.  Mas como ele pode relacionar-se com o aumento de peso?

É mais fácil entendermos que o aumento do peso aumenta a intensidade dos roncos, pois certamente já notou em sua própria família que os obesos tendem a roncar mais. Isso acontece, em resumo, pelo acúmulo de gordura na musculatura da região cervical e também da língua, que provocam uma diminuição para o fluxo aéreo.

Mas e o inverso, porque o ronco pode aumentar o risco de obesidade? Quando esse estreitamento citado atrapalha a respiração de forma significativa, o nível de oxigênio que circula no sangue pode cair repetidas vezes ao longo da noite, sendo esse fenômeno chamado na medicina de Hipóxia Intermitente. Esse evento causas várias consequências no organismo e além de provocar um pequeno despertar para que você volte a respirar, fragmentando o seu sono, vai interferir no controle da glicemia (açúcar no sangue), alterar a liberação dos hormônios relacionados com a fome e saciedade, aumentando o risco de diabetes mellitus tipo 2 e obesidade.Você já deve ter observado que após uma noite inteira de estudos ou trabalho, ou mesmo em após alguma festa, a última coisa que você gostaria de comer é uma salada, não é mesmo? Noites mal dormidas ou a própria restrição de sono aumentam a fome e induzem a maior ingestão calórica de alimentos ricos em carboidratos que em excesso contribuem para o aumento do peso.

Portanto, se você está tentando perder peso e fica preocupado só com treino e dieta, dormir bem será um terceiro passo fundamental que deverá estar presente na sua lista.

Marcela Machado Parma

Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Residência Médica em Otorrinolaringologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Título de especialista em Otorrinolaringologia pela AMB; Residência Médica em Medicina do Sono pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Mestrado Profissional em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.