Revista Fato

menu Menu

Fisioterapia para Tendinite de De Quervain

Publicado por: , em 15/09/2020 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 1 minuto

tendinite, tenossinovite ou síndrome de De Quervain é uma inflamação que afeta os tendões do punho que se dirigem para o polegar, nomeadamente os tendões do abdutor longo e extensor curto do polegar, na zona onde atravessam uma bainha fibrosa espessa, que constitui o primeiro compartimento extensor do punho. Foi descrita pela primeira vez pelo médico suíço Fritz De Quervain, no ano de 1895.

O principal sintoma da tendinite de De Quervain é a dor no bordo externo do punho. A dor pode ter início súbito ou insidioso e inicialmente surge a nível da base do polegar, na zona que corresponde ao primeiro compartimento extensor. Frequentemente a dor irradia em direção ao polegar ou ao antebraço, sendo por vezes difícil para o doente localizar um ponto específico de dor.

A fisioterapia irá auxiliar  na recuperação funcional das estruturas acometidas, reduzindo processo inflamatório e, consequentemente, reduzindo o quadro álgico da paciente, ao mesmo tempo que irá realizar uma reeducação laboral, favorecendo a atividade laborativa com posturas corretas, minimizando o estresse articular,  recuperando a lesão atual e prevenindo futuras lesões osteomioarticulares.

 

Camilla Becári

Graduada em Fisioterapia pela Universidade Presidente Antônio Carlos - UNIPAC Ubá; Formação no Método Pilates (Studio Andrea Melo - Juiz de Fora); Formação em  Reeducação Postural Global (RPG); Formação em Quiropraxia; Formação em Osteopatia; Curso de Faixa de Suspensão; Curso de Treinamento Funcional; Curso de Liberação Miosfacial; Curso de Raciocínio Clínico no Pilates