Revista Fato

menu Menu

Fratura por estresse: a lesão do excesso de treino

Publicado por: , em 27/07/2021 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 1 minuto

Foto: Reprodução Internet

A fratura por estresse ocorre por esforço repetitivo gerando um sobrecarga óssea, sendo mais comum nos membros inferiores. Essa lesão ocorre quando o osso perde a capacidade de se regenerar dos impactos sofridos durante atividades esportivas.

Os fatores que aumentam o desgaste ou que comprometem a recuperação entre os treinos aumentam os riscos para essa lesão. Dessa forma, um planejamento adequado , assim como a realização de uma técnica esportiva correta são fundamentais. Além disso, a alimentação, distúrbios hormonais e metabólicos, assim como algumas doenças são outros fatores importantes.

Esse tipo de fratura não ocorre após algum trauma significativo, por isso os sintomas se desenvolvem aos poucos sendo frequentemente negligenciados. Além disso, nas fases iniciais, a lesão por estresse só pode ser diagnosticada com exames mais específicos como a ressonância magnética.

Dessa forma, é fundamental esclarecer que a dor que limita ou impede a realização de qualquer atividade física não deve ser considerada normal, e um médico especialista deve ser consultado.

 

Dr. Guilherme Morgado

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Residência médica em Ortopedia e Traumatolgia no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia ( INTO); Especialização em Cirurgia de Pé e Tornozelo pelo INTO; Membro do Corpo Clínico do Hospital Santa Isabel ; Membro do Grupo de Cirurgia de Pé e Tornozelo do Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu.