Revista Fato

menu Menu

MAU HÁLITO: o que pode ser?

Publicado por: , em 22/07/2021 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 2 minutos

O odor desagradável expirado pela boca está relacionado, na maioria das vezes, à decomposição de substâncias orgânicas por ação de bactérias da cavidade oral.  Portanto, as causas mais frequentes de halitose, como é chamado o “mau hálito, são as doenças da cavidade oral. Como exemplo, temos: cáries dentais ou doenças periodontais, próteses porosas ou mal adaptadas, feridas cirúrgicas ou de outra natureza como ulcerações e necroses, alimentos impactados e saburra lingual. A irregularidade das papilas na língua retém células descamadas e restos de alimentos, facilitando essa decomposição. Logo, a maioria desses fatores aqui citados, está relacionado à má higiene bucal.

Pacientes com problemas nasossinusais geralmente tornam-se respiradores orais, o que provoca aumento da descamação da mucosa bucal, aumento da viscosidade da saliva e da formação da saburra lingual, aumentando a queixa de halitose.

As amigdalas ou tonsilas palatinas contém criptas que podem reter muitos alimentos em alguns pacientes, além de restos celulares, microorganismos e formar massas esbranquiçadas que se acumulam, o famoso caseum, situação essa que provoca também muito mau hálito.

Em relação à via aérea inferior, pulmões e brônquios, quando apresentam inflamações com necrose tecidual e ulcerações também podem produzir gases liberados pela respiração e pela boca.

De origem no trato gastrointestinal, as condições que causam aumento da eructação ou decomposição de matéria orgânica, como a presença de sangue, podem provocar o aumento da halitose.

Condições metabólicas como diabetes, doenças renais e hepáticas e jejum prolongado aumentam a liberação de substâncias com odores.

Além disse, o consumo de determinados alimentos e substância como cebola, alho, ovo, brócolis, repolho, tabaco, álcool, drogas e determinados medicamentos podem aumentar a eliminação desses odores.

E por fim, alguns pacientes tem a queixa de halitose mas não a possuem verdadeiramente. É a chamada halitose fictícia ou halitofobia.

Portanto, as causas podem ser inúmeros, sendo majoritariamente devido a doenças ou alterações da própria boca! Faça uma avaliação com profissional especializado começando por dentistas e otorrinolaringologistas para entender a razão da sua halitose!

Marcela Machado Parma

Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Residência Médica em Otorrinolaringologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Título de especialista em Otorrinolaringologia pela AMB; Residência Médica em Medicina do Sono pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Mestrado Profissional em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.