Revista Fato

menu Menu

Meu filho anda na ponta do pé, e agora?

Publicado por: , em 11/01/2021 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 1 minuto

Imagem: Internet

Uma criança com o desenvolvimento normal começa a andar por volta de 12 meses. Durante essa fase do desenvolvimento uma alteração frequente é o andar na ponta dos pés, que é denominada marcha equina. Esse padrão de deambulação é caracterizado pela ausência de contato do calcanhar com o chão.

A criança que apresenta essa marcha frequentemente não anda exclusivamente na ponta dos pés, ou seja, em alguns momentos ela encosta o calcanhar no chão, principalmente se alertada pelos pais.

A pergunta mais frequente feita pelos pais é se essa alteração irá persistir. Nesses casos, é importante uma avaliação completa do paciente, já que essa forma de andar pode ser sim uma manifestação de alguma patologia, mas na maioria dos casos trata-se de um processo natural de desenvolvimento da criança.

Alguns sinais são considerados de alerta e nesses casos é necessário uma investigação mais completa. Esses sinais são outras alterações do desenvolvimento psicomotor e cognitivo, a persistência desse padrão de marcha após os 2 anos e uma incapacidade de corrigir a posição do pé.

Em resumo, essa é uma alteração frequente durante o processo de desenvolvimento psicomotor da criança, porém não deve ser negligenciada pelos pais sendo necessário sempre uma avaliação médica.

Dr. Guilherme Morgado

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Residência médica em Ortopedia e Traumatolgia no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia ( INTO); Especialização em Cirurgia de Pé e Tornozelo pelo INTO; Membro do Corpo Clínico do Hospital Santa Isabel ; Membro do Grupo de Cirurgia de Pé e Tornozelo do Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu.