Revista Fato

menu Menu

Muito se fala sobre este tema, mas afinal, o que é arquitetura sustentável?

Publicado por: , em 11/03/2021 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Foto: Arquivo Pessoal

Antes é preciso entender o próprio conceito da sustentabilidade, que é um tripé formado por três elementos; econômico, ambiental e social.

O termo sustentabilidade foi usado pela primeira vez em 1713, mas foi só a partir da crise do petróleo em 1973, que o conceito de sustentabilidade começou a ganhar voz e começam as conferências para discutir o desenvolvimento sustentável. Que é aquele que não esgota os recursos para o futuro. Em termos de arquitetura, conhecemos a ARQUITETURA SUSTENTÁVEL. Que é um braço da arquitetura que utiliza técnicas de construção ambientalmente amigáveis e materiais que minimizam qualquer tipo de poluição ambiental, tanto física quanto química.

Atualmente, ela já deixou de ser uma tendência para se tornar uma regra na maioria das construções. Afinal, hoje, os projetos mais valorizados seguem a linha da sustentabilidade não só para poupar o meio ambiente, mas também para dar mais qualidade de vida às pessoas. O Brasil já é o quarto país com mais obras certificadas por sustentabilidade, nós estamos atrás apenas dos Estados Unidos, da China e dos Emirados Árabes. E isso fica visível quando os clientes pedem cada vez mais soluções práticas e a sociedade pede responsabilidade socioambiental.

Eu acredito que seja uma responsabilidade dos arquitetos, conceber projetos que possibilitem a execução de edifícios mais eficientes, buscando com essa postura o conforto dos usuários e o uso racional dos recursos naturais. Afinal, sustentabilidade é empatia, é pensar no outro!

Existem, algumas normas e diretrizes para uma arquitetura sustentável que são,

  • A implantação da construção em um local estratégico visando o conforto acústico, térmico, lumínico e que tenha uma boa relação com seu entorno
  • Características das matérias utilizados
  • A localização visando a mobilidade urbana.

Busco dizer que, como o corpo humano, as cidades são organismos vivos em constante evolução, e a construção civil gera impactos significativos nas mudanças climáticas. Um deles e a ilha de calor (que eu vou explicar melhor no meu Instagram @arquitetura_leticiaabrahao). O desempenho ambiental das edificações impacta não apenas a cidade e seu sitio imediato, mas diversos setores que extraem recursos da natureza, para prover as áreas urbanas de energia, água, alimentos materiais de construção e etc.

Por isso, torna se necessária uma abordagem integral de planejamento para se construir de uma maneira econômica, social e ecologicamente sustentável. No mundo de hoje – que sofre constante influência da mudança do clima global, onde ainda existe a exploração de recursos limitados e crescentes conflitos sociais e econômicos – a Arquitetura Sustentável pode trazer uma contribuição significativa para a estabilidade social.

Leticia Abrahão

Arquiteta e Urbanista, bacharel pela Uniacademia-JF. Leonina, mineira, 24 anos. Durante a Faculdade me apaixonei pelo curso e pelo conforto ambiental (Acústico, Térmico e Lumínico). Atualmente acredito que uma boa arquitetura é feita do convívio harmônico entre o homem e a natureza, sendo assim, resolvi me especializar em arquitetura Bioclimática na PUC MINAS.  Atuo no mercado de trabalho como autônoma e acredito ser uma das missões dos arquitetos traduzir os anseios de uma geração sem prejudicar as gerações futuras. Busco em meus projetos pensar que a humanidade e a natureza coexistem nesse planeta. Com projetos que vão da simplicidade a sofisticação, busco conquistar a satisfação dos meus clientes.