Revista Fato

menu Menu

O perigo dentro de casa

Publicado por: , em 14/03/2020 - Categoria: SAúDE E BEM-ESTAR

Tempo de leitura: 2 minutos

Imagem: Divulgação

A população da terceira idade brasileira cresce a cada ano e estima-se que em 2031 o número de idosos irá superar, pela primeira vez, o número de adolescentes e crianças. Dentro disso, outro dado chama atenção: aproximadamente 30% das pessoas com mais de 65 anos caem pelo menos uma vez ao ano e após os 50 anos, esse percentual aumenta para 50%.

Uma das consequências mais graves da queda domiciliar é a fratura de fêmur, a qual resulta em um impacto significativo na saúde dos idosos, já que 30% a 40% não conseguem recuperar totalmente sua capacidade funcional.

Os principais fatores que aumentam o risco de tombos são: problemas de visão, uso de medicamentos sedativos, doenças que afetam a mobilidade, fraqueza nos membros inferiores e convivência em ambiente inseguro. Portanto, atuar sobre esses facilitadores é fundamental para a prevenção.

Algumas modificações devem ser realizadas em casa a fim de reduzir os riscos de acidentes. Instalar interruptores de luz na entrada das dependências e ao lado da cama, organizar os móveis de forma que haja passagem livre, evitar o uso de tapetes, instalar barras de apoio e tapete anti-deslizante no box e no banheiro, além de manter sempre algum tipo de iluminação, são exemplos dessas medidas preventivas.

Junto às alterações dentro de casa, também são fundamentais as medidas de cuidado com a saúde como o uso adequado das medicações prescritas, a realização de exames oftalmológicos regulares, a prática constante de atividades físicas e a reposição de cálcio e vitamina D.

Os acidentes domésticos são uma causa importante de fraturas e outras lesões que impactam significativamente na saúde, mas com esses cuidados é possível diminuir consideravelmente sua ocorrência.