SAIBA COMO A TERAPIA COGNITIVA PODE MUDAR VOCÊ

Muito provavelmente você já ouviu falar neste método terapêutico, mas conhece realmente os benefícios deste tipo de procedimento? A terapia cognitiva é baseada na forma como a pessoa interpreta a vida e procura trabalhar os pensamentos irracionais que afetam o equilíbrio e o bem-estar do indivíduo. A eficácia da técnica é tão grande que o resultado se equipara ao uso de medicamentos em diversos casos de transtornos de ansiedade e de humor (depressão).

 

Naiara Boscato Botelho: PSICÓLOGA – CRP 04 / 47326
Terapia Cognitiva Comportamental: Criança, Adolescente e Adulto. Foto: Servando Lopes.

De acordo com a publicação internacional intitulada “Evidências Clínicas” – um manual comparativo das variadas intervenções – a terapia cognitiva é, segundo pesquisas, denominada como padrão-ouro e recomendada como a primeira opção de tratamento em quase 85% dos transtornos psiquiátricos.

Segundo esse método, nossos pensamentos, quando ativados de maneira irracional, interferem no funcionamento psicológico, podendo influenciar de forma contundente na maneira em que iremos reagir e nos comportar diante de determinados acontecimentos.

Imagine, por exemplo, alguém que acredite que as situações sociais são, naturalmente, “muito ruins e constrangedoras”. Esse indivíduo, em função desse seu pensamento desadaptativo (pensamento automático negativo) possivelmente vai experimentar doses maiores de medo, evitando situações públicas. Como consequência, ele irá comportar-se de forma ainda mais fechada, reforçando, sem perceber, sua inabilidade coletiva.

A partir de então, conviver socialmente se tornará, pouco a pouco, algo mais desconfortável para essa pessoa. Ao ser observada por terceiros, por exemplo, ela vai se afastar, inibindo potenciais tentativas de contato e fazendo com que, ao final das contas, permaneça solitária, o que irá fomentar sua ideia (ou crença) inicial de inaptidão social.

A terapia cognitiva vai trabalhar junto aos pensamentos irracionais que um paciente relata e tentará, através de técnicas específicas, alterar o ciclo de interpretações viciadas – por isso tal método é capaz de obter rapidez e efetividade enquanto modelo terapêutico.

Os padrões irracionais de pensamento são originários junto ao desenvolvimento infantil e se tornam uma poderosa lente interpretatória ao distorcer muitos dos significados pessoais. Assim, a psicoterapia é estruturada no intuito de facilitar que o paciente perceba esses erros de interpretação que se tornam disfuncionais. Anotações e diários são instrumentos para auxiliar esse processo de conscientização e de mudança individual.

Tipos de ativação cerebral são observados em indivíduos que passam por sessões de terapia cognitiva. Dessa forma, ao se modificar os estilos de raciocínio e de comportamento de um paciente, exames de PET-SCAN (tomografia computadorizada por emissão de pósitrons) indicam que tais mudanças podem levar a alterações metabólicas significativas no cérebro de pessoas, que apresentam, por exemplo, depressão maior ou transtorno obsessivo-compulsivo.

Assim, quando aprendemos a aceitar mais calmamente um problema particular, não só nos sentimos melhores, mas geralmente estamos aptos a colocá-lo mais em perspectiva e em uma posição para fazer uso de nossa inteligência, conhecimento, energia e recursos para resolver a situação. Fato! é, que os resultados terapia cognitiva podem ser surpreendentes!

 

Fonte:cristianonabuco.blogosfera.uol.com.br

 

Telefone:(32) 9.9912.7653 | 3532.8253;

E-mail:naiarabotelho@gmail.com;

Atendimento: Clínica CEM –(32) 3021.7183

ENTRE NA REDE FATO!