Revista Fato

menu Menu

Tentando gerenciar sua raiva? Essas dicas podem contribuir

Publicado por: , em 18/05/2020 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 4 minutos

Pode parecer que a raiva está aumentando em todos os lugares que você se volta, seja nas pessoas ao seu redor ou no mundo em geral. Não há muito que você possa fazer para mudar a raiva de outras pessoas. Mas existem algumas coisas que podem ajudá-lo com sua própria irritação ou raiva.

Agarrar-se a raiva pode causar sofrimento emocional e desgastar a pessoa. Se você luta com a raiva, um conselheiro compassivo pode ajudá-lo a abordar suas causas e explorar novas estratégias de enfrentamento. Essas dicas, que envolvem coisas sobre as quais você tem controle, também podem ajudá-lo a fazer a diferença na sua raiva.

Faça da sua saúde física uma alta prioridade

 Todos nós já vimos como as crianças podem ficar irritadas quando estão com fome, cansadas ou quando ficam paradas por muito tempo. Como adultos, podemos ser melhores em esconder esse tipo de irritabilidade, mas o desconforto físico ainda nos afeta. Passar longos períodos sem comer, correr com privação do sono ou ficar sentado por horas em um escritório ou no seu carro pode facilmente levar a um humor irritável.

Comer alimentos nutritivos a cada três horas ou mais durante o dia, dormir oito horas todas as noites e não passar mais de dois dias sem se exercitar são alguns passos que você pode tomar para ajudar a minimizar as explosões de raiva.

Drogas e álcool também podem afetar a saúde física, reduzindo os limites de tolerância. Evitar o uso de tais substâncias também pode ajudar a minimizar a raiva e a irritabilidade. Cuidar de sua saúde física pode ajudá-lo a melhorar a si mesmo, o que provavelmente levará você a ter sentimentos mais generosos com as pessoas ao seu redor.

Lembre-se de que a raiva é uma reação secundária ao medo.

As técnicas tradicionais de controle da raiva podem não funcionar porque não tratam da causa subjacente da própria raiva. A raiva não é uma emoção primária. Só vem depois de sentimentos como medo ou mágoa. A raiva é uma emoção protetora. Isso nos dá uma sensação de poder quando temos medo de estar em perigo. Quando temos medo de ser feridos, envergonhados, deixados, incomodados, aproveitados ou demitidos, a raiva pode ser desencadeada na tentativa de nos manter seguros.

Para combater isso, concentre-se no desenvolvimento de habilidades de enfrentamento para seus medos. As habilidades de enfrentamento podem facilitar muito o controle da raiva subsequente. Por exemplo, dedicar-se mais tempo ao trabalho pode ajudar a minimizar o medo de chegar atrasado. Aprender a se levar menos a sério pode aliviar o medo de ficar envergonhado. Desenvolver sua autoconfiança e acreditar que poderia encontrar outro emprego pode reduzir o medo de perder o atual.

Cultive a crença de que você será capaz de lidar com o que a vida lhe oferecer. A participação em terapia individual ou em grupo pode ajudá-lo a criar confiança e acreditar que poderá encontrar soluções para o que vier. Você já lidou com muitas situações difíceis no passado. Você poderá fazer o mesmo no futuro.

 Desenvolva uma atitude de gratidão.

A raiva e sua emoção anterior, o medo, são geridas pela preocupação de que algo possa dar errado ou ficar fora de controle. Uma maneira de combater esses sentimentos é prestar atenção ao que está dando certo na sua vida. Pratique a gratidão observando as bênçãos que aparecem todos os dias. Mantenha um diário de gratidão pelo que agradece a cada dia. Crie o hábito de comentar os prazeres ou alegrias inesperadas que lhe acontecem, por menores que sejam.

Algumas coisas que você pode notar:

  • Uma vaga no estacionamento que se abriu assim que você chegou
  • Conforto no seu dia, como um bom café, uma refeição deliciosa ou um bom livro
  • Um elogio que alguém lhe deu
  • Um amigo ou membro da família que você é grato por ter em sua vida.

Praticar a gratidão muda às neuropatias no cérebro. Você pode literalmente religar seu cérebro para perceber o que está dando certo na sua vida, e não o que está dando errado. Pratique elogiando a si mesmo e aos outros. Isso ajudará você a se concentrar no que é seguro e bom.

O uso dessas três técnicas pode ajudá-lo a se sentir mais calmo e em paz. Lembre-se de ser gentil consigo mesmo. Se você por muito tempo vem respondendo com raiva as situações frustrantes da sua vida, pode levar algumas repetições positivas para desenvolver uma nova resposta. Comprometer-se com uma vida mais calma te fará bem. Você merece ter serenidade, não importa o que esteja acontecendo ao seu redor.

Priscila Lamarca Brito Zampier

Formação em Psicologia; Pós graduanda em Gestalt Terapia; Vivência Prática em Psicoterapia e Psicologia Clínica; Consteladora Familiar Sistêmica; Atuação em Consultório e Facilitadora de Grupos e Oficinas Terapêuticas