Uma nova fase para o Industrial Esporte Clube
Nova direção realiza projetos e melhorias com o objetivo de resgatar o antigo clube da cidade

Por Scarlett Gravina

Fotos: Revista Fato!  

Membros da nova diretoria: o diretor social Geraldo Junior de Souza, opresidente Luciano Rufato e o vice-presidente Rodrigo Teixeira

Com mais de 50 anos de história, o Industrial Esporte Clube vem colecionando uma rica trajetória na cidade de Ubá. No intuito de resgatar as origens e levar para a sociedade o incentivo a prática esportiva, há seis meses a nova diretoria vem realizando projetos para a melhoria do clube junto ao desenvolvimento de atividades sociais.

“Queremos reconquistar o público que frenquentava o Industrial e trazer novas pessoas, estimular a garotada e ajudar socialmente os bairros próximos ao clube. Estamos realizando um trabalho na categoria de base com as crianças, inclusive algumas não pagam para treinar. Infelizmente não temos condições de fazer com que o treino de todos seja livre de custos, mas estamos nos empenhando em diversas iniciativas e as respostas dos pais têm sido positivas”, afirma o vice-presidente Rodrigo Teixeira Gonçalves.

Segundo o presidente do clube Luciano Rufato Teixeira, os eleitos para a nova direção ocupam seus devidos cargos desde janeiro, somando assim algumas benfeitorias, como a regularização de alvará municipal e o pagamento de taxas em atraso, manutenção de lâmpadas, instalação de bebedouros e ventiladores, manuntenção de todos os portões de acesso ao estádio, poço semi-artesiano a fim de conservar o gramado no inverno, participações em campeonatos, entre outros progressos realizados. “Em pouco tempo de gestão, já conseguimos realizar algumas mudanças, nosso objetivo é trazer a sociedade para o clube. Recentemente abrimos o campo para a festa da padroeira Santa Bernadete, isso nunca havia sido feito, a nossa intenção é trazer a comunidade para dentro do espaço que é de todos”, ressalta Luciano.

Acerca das atividades desenvolvidas, hoje o time conta com aulas abertas ao público, como capoeira, alongamentos e campeonatos de baralho. A escolinha de futebol que também é um dos trabalhos priorizados pela direção, conta com integrantes de 4 a 15 anos, completando ao todo 80 atletas. “Os pais têm acompanhado os filhos e se dedicam a eles, eu acho que quando a criança tem a oportunidade de ter um espaço que é o campo de futebol e ainda realizar uma atividade física, é muito importante apoiar, pois isso faz diferença pro crescimento dela”, afirma Rodrigo.

Crianças da categoria sub-9 reúnidas no campo com o treinador Paulinho e o assistente Vítor.

Os treinos têm gerado resultados significativos para o clube, tal qual para os pais, que também têm correspondido de forma positiva. “O meu filho começou a treinar futebol no campo do Industrial e está bem animado. Nos dias da atividade ele acorda cedo, no pique para jogar bola. E aos sábados sempre participa dos jogos, os quais acontecem em Ubá ou em outras cidades vizinhas. Estou bem contente com o desempenho dele, acredito que o esporte é algo saudável e importante para as crianças, uma vez que além da saúde, promove a disciplina, boa convivência, saber ganhar e perder e, principalmente, a traçar objetivos na vida. Vejo que o treinador vem fazendo um bom movimento no desempenho das atividades, mostrando para eles que treinando com seriedade, podem evoluir cada dia mais”, relata Marianna Batalha, mãe de Parma Netto, de 9 anos.

Categoria sub-7 com o treinador Paulinho.

Otimista com o trabalho que vem realizando junto a equipe da direção, Rodrigo demonstra altas expectativas e se planeja para novos projetos dentro do time. “Procuramos conservar o que era o Industrial antigamente, percebemos que a torcida é muito grande, muita gente gosta do clube, então queremos fazer com que a comunidade volte a frenquentá-lo. Espelhamo-nos em uma pessoa que fez muito por essa instituição, o Mauricio Singullani, ele foi ‘a mão de ferro’, a gente quer manter tudo o que ele fez e tentar melhorar tudo o que for possível. Temos projetos para arrecadar fundos e já colocamos alguns em prática, estamos vendendo camisa do time e recentemente fizemos uma festa. Estamos atentos e comprometidos com o melhor que podemos fazer pelo Industrial”, finaliza o vice-presidente convicto no futuro do clube, afinal, “raiz é ser INDU!”

ENTRE NA REDE FATO!