Vamos falar de baixa tolerância à frustração?

Marcela Corbelli – Psicóloga Graduada pela Universidade presidente Antônio Carlos. Pós-graduada em Gestão de Pessoas. Grupo de Estudos e Orientação em Psicanálise. Cursando Psicanálise com crianças e adolescentes. CRP 04/30.453.

Sabemos que a vida não é um mar de rosas para ninguém. Ser capaz de controlar os contratempos que o destino nos apresenta, exige tolerância e muita paciência, caso contrário, ao primeiro sinal de frustração, podemos nos ver diante da sensação de impotência, desmotivação e abandono. Em algumas situações mais sérias, esse sentimento pode levar a agressão de outras pessoas e até mesmo a autoagressão. Mas, afinal, o que é a baixa tolerância à frustração? Quais são as causas e como é possível lidar com ela?

A frustração é um sentimento que surge quando certos desejos e expectativas não são supridos. Junto com a raiva, é uma das emoções humanas mais comuns e pode ser causada por vários obstáculos que surgem ao decorrer da vida.

Importante salientar que a frustração pode trazer consequências negativas se não aprendermos a geri-la. Como qualquer outra emoção, ela deve ser canalizada de forma positiva, de modo com que a pessoa seja capaz de enfrentar as dificuldades e constrangimentos que o dia a dia apresenta.

Os principais aspectos que causam a baixa tolerância à frustração ocorrem quando o indivíduo tem uma percepção distorcida das situações vividas, ele demostra uma tendência a querer controlar todos os aspectos de sua vida além de se sentir incapaz de suportar o desconforto de enfrentar situações complicadas.

Todas as pessoas estão sujeitas a esse sentimento, a diferença está na forma com que cada um vai lidar com ele. Algumas dicas valiosas para superar esses momentos difíceis são:

  • Tomar consciência dos sentimentos e analisá-los;
  • Aprender a assimilar o fato de que os desejos não têm que ser atendidos de imediato;
  • Reconhecer que perfeição não existe;
  • Controlar os impulsos negativos que são prejudiciais para a estabilidade emocional.

Aprender a controlar as frustrações é uma virtude que precisa ser desenvolvida, pois se trata de um processo de aprendizagem que começa desde a infância e nunca termina. A ajuda de um profissional pode ser imprescindível na caminhada ao controle de emoções e sentimentos como a frustração. A sensação de conseguir superar as dificuldades sem maiores estragos, com o tempo, serão as melhores possíveis.

ENTRE NA REDE FATO!