Revista Fato

menu Menu

Você sabe como escolher o terreno ideal para sua residência?

Publicado por: , em 07/04/2021 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 4 minutos

Escolha do terreno:

A escolha do terreno é uma das fases mais importantes para quem quer construir sua residência, podendo ser feita através do financiamento com a modalidade “Aquisição de terreno e construção”.

Existem basicamente duas formas: loteamentos e condomínios.

No loteamento, os lotes estão com suas frentes viradas para ruas públicas, prolongamento de vias existentes ou até mesmo a criação de vias novas, mas que se integram no contexto da cidade, já os condomínios são espaços fechados onde os moradores desfrutam de espaços em comum, podendo ser condomínio de lotes ou de prédios.

Foto: Arquivo Pessoal

Depois de decidir o local onde quer construir sua casa, vamos para análise do terreno…

Orientação solar

É a forma de como o sol incide no terreno, é ele que vai dar o conforto térmico para a construção. Primeiro precisamos observar, onde o sol nasce no terreno, para que a disposição dos ambientes que irão fazer parte do seu lar, possa ser melhor localizada. Então nesse caso o profissional contratado vai trabalhar com elementos que impeçam o sol mais forte, entrar direto nesses ambientes para melhor conforto.

Foto: Arquivo Pessoal

Topografia

Topografia, nada mais é, que as características naturais ou artificiais do terreno. Existem várias informações que uma boa topografia fornece, mas vamos nos deter ao relevo do terreno.

Podemos encontrar terrenos planos ou com desníveis bem acentuados. Qual o melhor? Depende do tipo de projeto que vai querer e quanto de valor poderá ser destinado neste item do orçamento da construção.

O terreno pode ser plano, aparentemente melhor opção, mas existem outras diversas opções que podem tornar seu projeto mais eficaz acusticamente, termicamente, com uma boa iluminação e até mesmo com uma estética melhor.

A topografia do terreno pode ser um item muito oneroso na construção de seu lar, mas se bem analisado pode tirar partido e adequar o projeto arquitetônico a ele.

Foto: Arquivo Pessoal

Tamanho e localização

O terreno pode ser localizado na maioria das vezes em meio de quadra ou nas esquinas. O que deve ser observado nesses casos:

  • Meio de quadra: deverá ser analisado primeiro o tamanho da testada (frente do terreno) que já começa a mostrar o tipo de construção possível de realizar. Outra coisa para observar são as construções dos vizinhos, se são casas térreas, sobrados ou até mesmo um edifício, como elas influenciam no lote em questão. Se for um terreno com testada grande pode não interferir muito, mas se for um lote estreito pode comprometer toda insolação do mesmo.
  • Esquina: geralmente os terrenos de esquina, na maioria das Prefeituras, precisam respeitar dois recuos, o frontal e o recuo lateral, diminuindo assim o tamanho da testada (frente do terreno) podendo em alguns casos ficar mais complicado a implantação da residência, levando-se em consideração a orientação solar do mesmo ou topografia. Mas pode ser excelente por não ter nenhuma construção lateral influenciando nele e proporcionar uma vista maravilhosa.

Foto: Arquivo Pessoal

Diretrizes para construção

As regra de construção nesses lotes seguem as diretrizes que as Prefeituras Municipais regem, como que tipo de construção pode ser feita naquela zona, se residencial, comercial ou serviço, a taxa de ocupação do lote (percentual que a construção pode utilizar do terreno), altura da edificação, recuos frontais, laterais e de fundos entre outras regras, para que a cidade cresça de forma organizada.

Já pensou se cada pessoa resolve fazer suas próprias regras e construir como acha que deve ser? Isso acontece muito quando não tem um profissional acompanhando desde o projeto até a construção.

Documentação

Esse assunto é muito importante, o terreno quando for comprado, seja pela modalidade “aquisição de terreno e construção” ou pela compra simples, deverá ser analisado toda a documentação do mesmo, como:

Se o terreno possui matrícula no Registro de Imóveis da sua cidade, é como se fosse a certidão de nascimento do lote, isso indica que o terreno não faz parte de uma ocupação irregular.

Certidão negativa de dívida de IPTU, permite ver se o terreno está sem dividas com a Prefeitura Municipal, que muitas vezes é tão grande que a área é retomada pela mesma como forma de pagamento

Conferir se a área que consta na matrícula é a mesma que possui no local. Isso influencia muito no projeto, porque algumas vezes o terreno está em meio de quadra e os vizinhos marcaram seus limites de forma errada, diminuindo o terreno em questão, se forem centímetros de perda, tudo bem o projeto se adéqua, mas se forem metros em terrenos pequenos já temos um problema, o mesmo não acontece se o terreno for com testada maior.

Se o terreno está sendo vendido na planta, ou seja, ele ainda não existe de fato, conferira se todas as licenças de construção estão válidas como alvará de construção do loteamento, licenças ambientais, aprovação nas concessionárias de energia elétrica, água e esgoto.

Solicitar todas as negativas possíveis do proprietário do terreno, para ver se por algum motivo ele poderá perder aquele terreno em pagamento de dívida, qualquer que seja.

Esses documentos, se for feito um financiamento para a compra do terreno, o próprio banco financiador ou imobiliária que está fazendo a venda, se encarregam de pedir e conferir, mas muitas vezes acontece a compra direita, sem interferência de corretores ou bancos, então é muito importante solicitar todas as documentações mencionadas acima, para uma compra efetiva e sem problemas no futuro.

Importante lembrar que em todos os itens descritos acima, com a ajuda de um bom profissional da área, a escolha do terreno fica mais assertiva podendo ser até mais viável para a construção do seu sonho: um lar para sua família…

Leticia Abrahão

Arquiteta e Urbanista, bacharel pela Uniacademia-JF. Leonina, mineira, 24 anos. Durante a Faculdade me apaixonei pelo curso e pelo conforto ambiental (Acústico, Térmico e Lumínico). Atualmente acredito que uma boa arquitetura é feita do convívio harmônico entre o homem e a natureza, sendo assim, resolvi me especializar em arquitetura Bioclimática na PUC MINAS.  Atuo no mercado de trabalho como autônoma e acredito ser uma das missões dos arquitetos traduzir os anseios de uma geração sem prejudicar as gerações futuras. Busco em meus projetos pensar que a humanidade e a natureza coexistem nesse planeta. Com projetos que vão da simplicidade a sofisticação, busco conquistar a satisfação dos meus clientes.