Revista Fato

menu Menu

Você tem sido gentil consigo mesmo?

Publicado por: , em 06/04/2021 - Categoria: COLUNAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Foto: Arquivo Pessoal

A busca pela perfeição pode até ser motivadora se aparecer de forma equilibrada, podendo nos incentivar a sair do lugar e ajudar no alcance de melhores resultados! O problema é quando ela aparece em excesso e vem acompanhada de pensamentos negativos sobre si mesmo, de um medo muito grande de errar, da não valorização de pequenas vitórias (sempre achando que não foi mais que a sua obrigação), do foco em atingir metas irrealistas e nas “falhas” e a sensação de que nunca é o suficiente.

A cultura ocidental enfatiza a importância de sermos gentis com nossos amigos, familiares e vizinhos que estão lutando na vida. Contudo, não nos ensina a adotar gentileza conosco. Quando alguém comete um erro ou falha de alguma forma, essa pessoa possuí mais propensão a se auto julgar e se culpar pelo erro cometido do que se abraçar em demonstração de acolhimento, não é verdade? Provavelmente, até o pensamento de se auto confortar parece absurdo. Mesmo quando os nossos problemas decorrem de forças fora do nosso controle, a auto bondade não é uma resposta culturalmente válida. Ao longo da vida, aprendemos que indivíduos fortes devem ser silenciosos e capazes de controlar seu próprio sofrimento.

Foto: Arquivo Pessoal

A prática de ser gentil consigo mesmo, não é ser permissivo e ter dó, mas sim uma tentativa de aceitar e entender nossas imperfeições e vulnerabilidades que todos nós temos. A prática da auto bondade significa interromper o autojulgamento constante e os comentários depreciativos internos que a maioria de nós vê como algo normal. “Você deveria estar trabalhando mais”; “Você não dá conta de nada”; “Você é um incompetente”; “Você está ficando para trás”; “Você não vai dar em nada”.

Ser gentil consigo mesmo é se olhar no espelho e compreender as nossas manias e fraquezas ao invés de condená-las. É se permitir ser emocionalmente movido pela própria dor, parando tudo para dizer: Está tudo tão difícil agora. Como posso me cuidar e me confortar nesse momento? O que eu costumo fazer pra me sentir mais acolhida? Assistir uma série? Fazer minha comida preferida? Conversar com um amigo? Comer um chocolate?

 

Infelizmente, muitas pessoas acreditam que não devem ser gentis consigo mesmos, especialmente se receberem essa mensagem na infância. Mesmo indivíduos que querem ser mais gentis e ficariam felizes em acabar com seu tirano interior, muitas vezes não acreditam que essa mudança seja possível. Por terem desenvolvido um hábito tão enraizado de autocrítica, não acreditam ser realmente capazes de exercitar a auto bondade. Felizmente, ser gentil consigo mesmo é mais fácil do que você pensa. Pratique!

Juliana Lopes Ibrahim

Psicóloga – CRP 04/41186

Foto destaque: Arquivo Pessoal

Juliana Ibrahim

Psicóloga e Sócia Proprietária da Clínica Semper. Especialista em Recursos Humanos, atendimento clínico presencial e online. Terapia Cognitivo Comportamental. CRP - 04/41186 (32) 99938-1024